sexta-feira, 30 de setembro de 2011




"Ressuscita-me
Ainda que mais não seja
Porque sou poeta e ansiava o futuro
Ressuscita-me
Lutando contra as misérias do cotidiano
Ressuscita-me por isso
Ressuscita-me
Quero acabar de viver o que me cabe
Minha vida
Para que não mais exista amores servis
Ressuscita-me
Para que ninguém mais tenha
De sacrificar-se por uma casa ou um buraco
Ressuscita-me
Para que a partir de hoje
A partir de hoje
A família se transforme
E o pai
Seja, pelo menos, o universo
E a mãe
Seja, no mínimo, a terra
A terra, a terra"



Música "O amor".
Composição : Caetano Veloso (baseado em poema de Vladimir Maiakovski)

terça-feira, 27 de setembro de 2011

O sol se levantou mais cedo


"O sol levantou mais cedo e quis
Em nossa casa fechada entrar
Prá ficar
  
O medo de amar é não arriscar
Esperando que façam por nós
O que é nosso dever
Recusar o poder
 
O sol levantou mais cedo e cegou
O medo nos olhos de quem foi ver
Tanta luz"

Beto Guedes

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

O inesperado...



"vai que se materializa o meu sonho dourado
vai que me espera com boas notícias o inesperado"


Adriana Calcanhoto - "Eu vivo a Sorrir"

sábado, 24 de setembro de 2011

"Recria tua vida, sempre, sempre.
Remove pedras e planta roseiras e faz doces. Recomeça."
Cora Coralina
 
 

terça-feira, 20 de setembro de 2011

E sonhos não envelhecem

"De tudo se faz canção
E o coração na curva de um rio rio rio rio..."




Trecho da música: Clube da Esquina 2
de Lô Borges, Márcio Borges, Milton Nascimento

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Dia do Musicoterapeuta

Essa foi a profissão que escolhi: musicoterapeuta. Todos os dias aprendo muito. A música como terapia, como instrumento de ajuda ao ser humano. Agradeço a Deus a oportunidade de tanto aprendizado. Teorias, metodologias, técnicas e muita alma, muito espírito, muito amor, muito cuidado. O caminho que nos leva ao outro passa pela coragem que temos de nos conhecer por dentro a cada nova experiência e desafio que a vida nos apresenta. Trabalhar música, sonoridades, pausas, silêncios pode tanto nos enraizar no chão quanto nos erguer ao infinito. Sempre digo: para o Céu, pés no chão. Os estudos nos dão os pés no chão, o amor e a prática nos levam aos céus. É quando a gente trabalha a esperança, quando a gente ajuda uma pessoa a descobrir a própria força que tem. A musicalidade do encontro humano que nos traz a riqueza de acalmar, também reanimar, pode organizar como levar ao caos e depois reorganizar, pode permitir composições belíssimas que tratam do sentimento humano, da vontade, do sonho, da esperança. Também abre espaço para cuidar do medo, da tristeza, da raiva. Muitas vezes possibilita companhia, reabilitação, recordações infindas..
Que Deus nos ilumine sempre nesse ofício!




domingo, 11 de setembro de 2011

Quando entrar setembro

A cidade está muito bonita. As árvores cheias de flores. Os Ipês à luz do sol brilham aos nossos olhos. A Sibipiruna está fazendo um tapete amarelo no chão. No silêncio da noite dá até para ouvir o barulhinho das flores caindo. Na tarde quente e seca de ontem, agradeci à Deus pelas árvores que aparecem nas janelas dos hospitais, nos mostrando o vento lá de fora quando balançam as folhas das palmeiras, as árvores que nos permitem passarinhos cantando ao amanhecer; bem-te-vi, periquito e cajamangas. No caminho para casa, para o trabalho, numa caminhada, muitas flores. Está chegando a primavera no cerrado.
 
Sol de Primavera
(Beto Guedes)

"
Quando entrar setembro e a boa nova andar nos campos
Quero ver brotar o perdão onde a gente plantou juntos outra vez
Já sonhamos juntos semeando as canções no vento
Quero ver crescer nossa voz no que falta sonhar
Já choramos muito, muitos se perderam no caminho
Mesmo assim não custa inventar uma nova canção que venha nos trazer
Sol de primavera abre as janelas do meu peito
a lição sabemos de cor
só nos resta aprender..."

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

 
 
"A minha casa fica lá de traz do mundo 
Onde eu vou em um segundo quando começo a cantar" 
Lupicínio Rodrigues
 

quinta-feira, 8 de setembro de 2011


"Eu apenas queria que você soubesse
Que aquela alegria ainda está comigo
E que a minha ternura não ficou na estrada
Não ficou no tempo presa na poeira
(...)
E que a atitude de recomeçar é todo dia toda hora
É se respeitar na sua força e fé
E se olhar bem fundo até o dedão do pé
Eu apenas queira que você soubesse
Que essa criança brinca nesta roda
E não teme o corte de novas feridas
Pois tem a saúde que aprendeu com a vida"


Eu apenas queria que você soubesse - Gonzaguinha

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Aguça os ouvidos e escuta

 "Quando o silêncio se fizer mais pesado ao redor de teus passos, aguça os ouvidos e escuta. A voz Dele ressoará de novo na acústica de tua alma e as grandes palavras, que os séculos não apagaram, voltarão mais nítidas ao círculo de tua esperança, para que as tuas feridas se convertam em rosas e para que o teu cansaço se transubstancie em triunfo".
Francisco de Assis
 

domingo, 4 de setembro de 2011

Direito de sonhar



CRÉDITOS - DECLAMAÇÃO: EDUARDO GALEANO
Definição: Para que serve a "Utopia" por Fernando Berri
O Direito ao Delírio escrito por Eduardo Galeano
Entrevista a Eduardo Galeano.

sábado, 3 de setembro de 2011

Regando estrelas


"Senhor, concede-me a serenidade para aceitar as coisas que não posso modificar; coragem para modificar aquelas que eu posso e sabedoria para perceber a diferença."



sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Me deixe sim
Mas só se for
Pra ir ali
E pra voltar
Me deixe sim
Meu grão de amor
Mas nunca deixe
De me amar
Agora as noites são tão longas
No escuro eu penso em te encontrar
Me deixe só
Até a hora de voltar
É só você que vem
No meu cantar meu bem
É só pensar que vem
Láia laia

Grão de Amor
 - Arnaldo Antunes